Imprensa

Fórmula do Amor

Formula Amor

Perguntamos aos especialistas o que é preciso – além de muito jogo de cintura – para manter uma relação longa, saudável e apaixonada. Descubra, agora, segredos valiosos que vão fazer com que vocês dois trilhem, com sucesso, a estrada rumo à felicidade.

Afinal, o amor supera tudo e é capaz de manter duas pessoas juntas? O psicólogo Odair Comin (SP) acredita que não. “O amor é o grande maestro das relações. Porém, o ser humano não é evoluído o suficiente para deixar que esse sentimento conduza, sozinho, as atitudes que sustentam um relacionamento”, afirma. Logo, quando a maré de paixão passa – e leva consigo a energia e a coragem para enfrentar qualquer tipo de problema –, é preciso mais do que amor para seguir em frente e driblar as barreiras e as dificuldades. Ações isoladas não vão surtir efeito, e sim, o conjunto delas. Por isso, leia com atenção as cinco dicas a seguir e coloque-as em prática, seja no seu relacionamento atual ou no próximo, que com as lições aprendidas aqui, tem tudo para dar certo.

Veja também: Como funciona uma sessão de hipnose clínica?

Fórmula do Amor

1. Confiança e respeito

Esse é o fundamento de qualquer relação humana. “Já no campo amoroso, a confiança implica em manter a palavra com aquilo que foi combinado, honrar o compromisso e, acima de tudo, ter coerência e lealdade entre aquilo que se fala e o que se faz”, explica Odair. Contudo, é importante que não se confie às cegas e sim, racionalmente. Respeitar os limites e as diferenças do parceiro também é um ponto chave, pois aprendemos a construir uma base sólida, capaz de suportar os eventuais contratempos que possam surgir durante a jornada.

2. Pratique a comunicação

As palavras traduzem o que a mente pensa e o que o corpo sente. Logo, se não falarmos, não há como o outro adivinhar o que estamos pensando e sentindo. “Às vezes, agimos em silêncio julgando que o parceiro tem a obrigação de acertar o que estamos querendo dizer. Isso é errado. Nós é que devemos compartilhar: medos, alegrias, anseios e frustrações, para evitar mal entendidos e criar. Além de todas essas dicas, é essencial que o termômetro da libido esteja sempre em alta temperatura, para que a chama do desejo que vocês sentem um pelo outro nunca apague transparência na relação”, afirma o doutor.

Além disso, é muito arriscado acumular ressentimentos. Em dado momento, tudo isso pode ser despejado violentamente contra o parceiro que, por não saber o que se passa na sua cabeça, não conseguirá lidar com a situação. Então, comunique-se!
Exponha aquilo que lhe incomoda e, principalmente, o que lhe agrada. Por mais que ele já saiba, não custa nada lembrá-lo, por exemplo, o quanto você o ama, não é mesmo?

3. Respeite a individualidade

Um casal é formado por três diferentes instâncias: o eu, o tu e o nós. E todas elas precisam de um espaço próprio dentro da relação. Leve em conta que, apesar de serem cúmplices, vocês não são a mesma pessoa e têm, sim, necessidades distintas. “A individualidade deve ser cultivada, respeitada e incentivada pelo outro”, complementa o profissional. Daí, a importância de manter a vida social individual ativa e cultivar o contato com os amigos e a família. E nem pensar em pedir senhas de e-mails, redes sociais ou ficar bisbilhotando o celular.

Coloque-se no lugar dele: gostaria que fosse com você? Portanto, lembre-se que o segredo é andar juntos, porém, ao mesmo tempo, separados. Olhar para o mesmo horizonte com perspectivas diferentes é o caminho mais certeiro para a relação dar certo.

Veja também: Hipnose clínica e a transformação terapêutica

4. Fuja da rotina

Acompanhando o fluxo da vida, os relacionamentos estão sempre em constante movimento. Isso acontece porque as pessoas evoluem, modificam seus conceitos e aprendem, com o tempo, a tirar o melhor proveito de tais mudanças, no intuito de
ser alguém melhor não somente para si, mas também para o próximo. “Isso explica o motivo pelo qual o ser humano necessita de renovação, principalmente na área afetiva”, lembra a terapeuta comportamental Cristhyane Ribeiro (CE). Por isso, uma rotina “engessada” e mecanizada tende a esgotar o instinto de descobertas, que é o
grande responsável por manter o interesse e o desejo entre ambos.

5. Não tente mudar o outro

Um dos erros mais cometidos por homens e mulheres quando estão em um relacionamento afetivo é idealizar um(a) parceiro(a) e projetar nele(a) algo que é procurado em si. Ou, ainda, pressionar o outro para que ele mude determinado comportamento, atitude ou até mesmo algum traço da personalidade para corresponder aos seus próprios gostos e caprichos.
Desista! Entenda de uma vez por todas que as pessoas só mudam por si mesmas, quando enxergam e reconhecem com clareza a situação em que se encontram. E mais: elas precisam sentir a transformação nascer dentro de seu interior, para que, enfim, consigam colocar em prática as modificações que julgarem necessárias.

Fonte: Revista 7 Dias.

Assine o Canal da Pantrus e Clínica Delphos no YouTube

You Might Also Like