HipnoCiência, Hipnose, Hipnoterapia

Recuperação Pode Ser Acelerada Com a Hipnose

Compartilhe: Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on TumblrShare on StumbleUponShare on RedditPrint this pageEmail this to someone

Hipnose é usada para aliviar dores e acelerar recuperação de doentes

Por Michael Waldholz e Claudio Brandão

Para que serve a hipnose:

  • Alívio da dor;
  • Tratamento de doenças gastrointestinais;
  • Tratamento de certas condições da pele;
  • Recuperação de cirurgias;
  • Alívio de náuseas e vômitos;
  • Parto;
  • Tratamento de hemofilia;
  • Tratamento de fobias.

A hipnose, frequentemente mal entendida e quase sempre polêmica, está sendo cada vez mais empregada pela medicina tradicional, nos Estados Unidos e também no Brasil.

Nos últimos anos, surgiram numerosos estudos científicos que mostram que a mente hipnotizada pode exercer um efeito real e poderoso sobre o corpo. As novas descobertas estão levando grandes hospitais a tentar a hipnose para ajudar a aliviar a dor e acelerar a recuperação em várias doenças.

A hipnose encurtando os tratamentos

Na Universidade da Carolina do Norte, a hipnose está transformando o tratamento da síndrome do intestino irritável, uma desordem gastrointestinal geralmente de difícil tratamento, ao ajudar pacientes a usar sua mente para sossegar um intestino irrequieto. Médicos do centro regional de queimaduras da Universidade de Washington, em Seattle, regularmente usam a hipnose para ajudar pacientes a aliviar dores insuportáveis. Vários hospitais filiados à Escola de Medicina de Harvard estão empregando a hipnose para acelerar o tempo de recuperação pós-cirúrgica. Num dos estudos mais persuasivos até o momentos, um pesquisador de Harvard relata que a hipnose encurtou o tempo normal de cura de fraturas ósseas em várias semanas.

“A hipnose pode soar como mágica, mas estamos agora obtendo evidências que mostram que ela pode ser significativamente terapêutica”, diz David Spiegel, um psicólogo da Universidade de Stanford. “Sabemos que funciona, mas não sabemos exatamente como, embora haja alguma ciência começando a descobrir isso também.”

No Brasil, a hipnose também vem ganhando mais espaço na medicina tradicional, especialmente como auxiliar no tratamento de queimaduras e no alívio da dor crônica, diz Marco Antonio Alvez Brasil. “Há uma tendência de usar a hipnose no tratamento de ansiedade, sobretudo de casos de estresse pós-traumático”, disse Brasil.

Quem pode aplicar a hipnose

Atualmente a hipnose legítima é geralmente praticada por psiquiatras e psicólogos, embora pessoas de outras áreas médicas também estejam se especializando para praticá-la. No Brasil, a hipnose é considerada por lei um ato médico e por isso só pode ser praticada por médicos, psicólogos e dentistas, explica Sofia Bauer.

A hipnose pode se resumir a uma sessão, mas geralmente são necessárias várias. Ela também está cada vez mais sendo usada para ajudar mulheres a dar a luz sem anestesia, para aplacar a dor de dente, tratar fobias e várias ansiedades, ajudar pessoas a perder peso, parar de fumar ou até mesmo conseguir melhorar resultados nos esportes ou testes acadêmicos.

Evolução da aplicação da hipnose

Até a década passada, muitas revistas científicas tradicionais recusavam-se a publicar estudos sobre a hipnose, e os fundos para pesquisas eram difíceis de conseguir. Isso está mudando. Spiegel por exemplo, é coautor de um teste aleatório amplamente citado que envolveu 241 pacientes de vários centros médicos de prestígio. Publicado vários anos atrás a Lancet, uma revista médica respeitada. O teste descobriu que pacientes hipnotizados antes da cirurgia exigiam menos medicações para a dor, sofriam menos complicações e deixavam o hospital mais rápido do que um grupo similar que não recebeu hipnose.

Usando novas ferramentas de diagnóstico por imagem e medição de ondas cerebrais, Helen Crawford, uma psicóloga experimental do Instituto Politécnico da Virginia, mostrou que a hipnose altera a função cerebral ativando regiões específicas que controlam a capacidade de uma pessoa de concentrar a atenção. “o impacto biológico é muito real e pode ser quantificado”, diz Crawford.

Ainda assim, defensores da hipnose dizem que geralmente passam um bom templo esclarecendo mitos comuns e respondendo aos céticos. A hipnose, dizem, não consegue fazer com que as pessoas façam ou digam algo contra sua vontade. Hipnotizadores confiáveis não balançam relógios na frente de seus clientes, como aparecem em vários filmes antigos. As pessoas que entram num chamado transe hipnótico não são, geralmente, colocadas para dormir. Pelo contrário, dizem os médicos que praticam a hipnose, elas reforçam a concentração para ganhar controle maior.

Fonte: The Wall Street Journal Americas

You Might Also Like