HipnoCiência, Hipnose, Hipnoterapia

Hipnose Clínica e a Evolução Exponencial da Mente

Hipnose clínica e a evolução exponencial da mente.
Compartilhe: Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on TumblrShare on StumbleUponShare on RedditPrint this pageEmail this to someone

 

Vivemos um momento disruptivo, o que era já não é mais. O que sabíamos começa a ser contestado. Novos modelos nascem e desafiam o status quo. Contudo, estamos olhando muito para fora, tecnologia fora de nós. É tempo de colocar a tecnologia dentro de nós em nossa própria mente.

Enquanto nosso cérebro pensa de forma linear, mesmo que progressiva, a tecnologia de forma geral cresce exponencialmente. Desde o início da era dos computadores, buscou-se fazer uma analogia entre computador ou máquina com o cérebro, e tinha-se essa intenção de imitá-lo. Tanto que procurou-se aprimorar cada vez mais os computadores para que chegasse o momento de superar o próprio cérebro humano. O primeiro grande desafio foi realizado entre o Deep Blue, computador projetado pela IBM com a intenção de enfrentar o campeão mundial de xadrez da época, o russo Garry Kasparov. O homem ganhou na primeira disputa e acabou perdendo na segunda partida em 1997. Depois do Deep Blue veio o Watson com capacidades ainda maiores. Com habilidades que aparentemente vão muito além da capacidade humana em alguns aspectos.

Se o computador buscou imitar o cérebro e agora começa a superá-lo em muitos aspectos, por que o cérebro não consegue acompanhar essa evolução? Por que não se busca uma aprendizagem exponencial para o cérebro? Por que não investimos nessa impressionante máquina pensante, assim como investimos em tecnologia? Seria possível fazer com que o cérebro fosse capaz de aprender e evoluir de forma exponencial? Talvez sim. Quando olhamos para a Lei de Moore que diz que a tecnologia dobra a capacidade de um dispositivo a cada 18 meses. Isso se deve muito à possibilidade de colocar mais informações em um chip cada vez menor. Mais dados com menos material. Além disso, dobrando capacidades em todas as funções já existentes, sendo mais rápido, fazendo mais cruzamentos de informações e analisando mais dados, ou seja, várias possibilidades exponenciais.

Leia também: A hipnose é uma ferramenta nativa da mente

Seria possível fazer com que o cérebro fosse capaz de aprender e evoluir de forma exponencial? Talvez sim.

Foto mostrando O Cérebro Aprendendo a Evoluir de Forma Exponencial

O Cérebro Aprendendo a Evoluir de Forma Exponencial

Numa primeira análise, poderíamos pensar que se fôssemos capazes de colocar mais conteúdo em nosso cérebro e de forma cada vez mais rápida, poderíamos ter um crescimento exponencial de acesso a dados e com isso de armazenamento. No entanto, nosso cérebro não diminuirá de tamanho, é o mesmo por alguns milhares de anos e continuará assim por muito tempo. Contudo, o acesso ao volume de dados que temos hoje é imensamente maior do que a 100 anos atrás, por exemplo. Só isso já possibilita um armazenamento maior de informações. Entretanto, comparando com a evolução computacional, a do cérebro é bastante lenta. Computadores estão evoluindo muito mais rápido que o cérebro, isso é fato. No entanto, a pergunta a ser feita é: o cérebro seria capaz também de acompanhar essa evolução e tornar-se um cérebro exponencial?

Hipnose Clínica e a Evolução Exponencial da Mente

Foto mostrando a evolução da hipnose

Hipnose Clínica Exponencial: a Evolução da Hipnose.

É possível perceber atualmente, que a hipnose clínica moderna é a evolução da psicoterapia tradicional. A hipnose moderna surgiu no começo do século XX nos Estados Unidos, com o médico e psiquiatra Milton H. Erickson e, desde lá, vem evoluindo com uma abrangência cada vez maior. Inúmeras pesquisas já foram feitas usando a hipnose como ferramenta. Com isso, já não resta mais dúvida de que a hipnose clínica possui uma capacidade de cura, de solução e de melhoras emocionais e mesmo físicas, que até então não eram possíveis de forma tão fácil e rápida. A evolução da hipnose não está exatamente na técnica em si, não significa que a hipnose moderna evoluiu de forma significativa desde sua criação. Antes sim, sua evolução está nos diferentes usos e na rapidez com que se consegue os resultados.

Inicialmente, a hipnose foi muito utilizada para controle da dor e mesmo neuroses de guerra, pois foi desenvolvida em muito durante a Segunda Guerra Mundial. Com o tempo, seus usos foram se ampliando, e o que vemos hoje é que a hipnose clínica pode ser utilizada desde para trabalhar fobias, questões sexuais, ansiedade, problemas alimentares, baixa autoestima, memória, superaprendizagem, desenvolvimento de habilidades e muitos outros. E seu grande diferencial é a rapidez com que consegue os resultados. Enquanto que em terapias convencionais pode-se levar anos para se ter um resultado significativo, com a hipnose, na maioria dos casos com 5 ou 10 sessões, é possível ter resultados impressionantes. Comportamentos e atitudes que pareciam imutáveis, são transformadas rapidamente, ressignificando medos, traumas, sofrimentos e dando um novo e saudável direcionamento ao indivíduo.

Leia também: A hipnose moderna

Já não resta mais dúvida de que a hipnose clínica possui uma capacidade de cura, de solução e de melhoras emocionais e mesmo físicas, que até então não eram possíveis…

Nosso cérebro é capaz de aprender, disso sabemos todos. O que por vezes não nos damos conta é que aprendizagens não são imutáveis. Tudo o que existe em cada cérebro foi aprendido, algumas aprendizagens mais arraigadas do que outras. Algumas mais intensas do que outras, contudo, todas aprendidas. A boa notícia é que aprendizagens podem ser mudadas e com isso alterar as formas de pensar e de se comportar. A maioria dessas aprendizagens são adquiridas de forma linear , seja no convívio com nossos pais inicialmente, depois na escola, nos ambientes de convívio, na TV, na internet, com aplicativos, em livros, revistas, em histórias, notícias, músicas, em conversas com amigos, em terapia, em palestras e tudo o mais. Aprendemos de forma linear porque condicionamos nosso cérebro a aprender de forma linear, simples assim.

Cérebros e Computadores Exponenciais

Foto mostrando cérebro com uso de 10%

Cérebros e Computadores Exponenciais: usamos só 10% ?

Condicionamos a tecnologia a dobrar suas possibilidades a cada período, essa foi uma lei criada e colocada em prática pelos diferentes pensadores, programadores, engenheiros de software, uma crença tida como verdade e assimilada por todos. Uma verdade inexorável que todos compraram de forma a tornar possível. Por isso tão presente, tão cotidiana, tão disseminada. Se essa mesma lei ou verdade fosse criada usando como referência o cérebro humano o que você acha que aconteceria? Se algum grande pensador chegasse a profetizar essa máxima e gritasse aos quatro ventos: “O cérebro humano é capaz de aprender de forma exponencial”. Essa é uma verdade disruptiva. Então, o que eu acreditava já não é mais verdade? Então quer dizer que isso é possível, que nosso cérebro tem uma capacidade muito maior do que imaginávamos. Então Einstein estava certo quando dizia que só usamos 10% da nossa capacidade cerebral? E como faço então para usar os 90% restantes?

A hipnose clínica é a tecnologia humana capaz de potencializar exponencialmente a capacidade cerebral.

Talvez a resposta esteja mais próxima do que se imagina, e existente há milhares de anos. A hipnose antiga remonta 30 mil anos atrás, quando foram encontrados desenhos em cavernas francesas que davam indícios do seu uso pelo o que poderíamos nomear de xamanismo. Desde então, a hipnose aparece em inúmeras referências em todas as culturas humanas. O que certamente maculou sua imagem foram as praticas de charlatanismo entre os séculos XVII e início do século XX. Que nada tem a ver com a hipnose moderna praticada nos consultórios. Contudo, tais praticas de palco renderam a hipnose um preconceito social que a relegou a conceitos duvidosos, a mantendo no limbo por muito tempo. E como sabemos todos algo que foi maculado, algo que de alguma forma perdeu a credibilidade, dependerá de um trabalho árduo para reconquistá-la. Não obstante, o que vemos atualmente é uma hipnose muito mais elegante, muito mais inteligente, muito bem sustentada por teorias e técnicas que vêm limpando seu próprio nome e figurando novamente no rol das plataformas psicológicas mais impactantes que conhecemos.

Aumentam-se a potência, a velocidade e a memória de computadores ou smartphones de forma exponencial – isso também pode ser conseguido pelo cérebro, quando exposto e estimulado com ferramentas mentais de alto impacto como as da hipnose clínica.

Foto mostrando evolução do cérebro

A Hipnose Clínica Continuada pode Gerar uma Evolução Exponencial do Cérebro

Leia também: Hipnose e Efeito Placebo

Com tudo isso, já é possível dizer que uma exposição à hipnose clínica continuada pode gerar uma evolução exponencial do cérebro e sua capacidade de aprender, de se equilibrar e potencializar suas habilidades. Isso claro, oferecendo um conteúdo rico, profundo e realmente relevante para impactar a capacidade do cérebro. A hipnose clínica é a tecnologia humana capaz de potencializar exponencialmente a capacidade cerebral. Isso porque é uma ferramenta nativa da mente, sendo capaz de mobilizar inúmeras partes do cérebro durante o transe, aumentando sua capacidade de receber informações e armazenar em níveis profundos. O que traz impactos amplificados em todos os sentidos: concentração, abertura mental para aprender, armazenamento de dados, relevância desse conteúdo para a transformação, memória potencializada, incorporação para a prática diária e o resgate facilitado dessas informações. O cérebro exponencial é uma possibilidade bastante plausível, por certo novas descobertas estão por vir e caminhamos a passos largos.

Odair J. Comin
Psicólogo Clínico, Hipnoterapeuta e Escritor.
Autor do livro: “Senhor de Si Mesmo”

DelphosInterativo: Compartilhe e converse com seus amigos sobre este artigo.

*Adquira o livro Senhor de Si Mesmo

Assine o Canal da Pantrus e Clínica Delphos no YouTube

You Might Also Like