Carreira

“Puxaram seu tapete” no Trabalho

Puxaram seu tapete no trabalho

O que fazer quando alguém puxa o seu tapete? Todos estamos sujeitos a esse tipo de golpe na carreira profissional. Isso porque o mundo corporativo nem sempre é um mar de rosas e acolhedor. Prevalece a lei do mais forte, do mais influente, do mais astuto, do mais esperto.

Quando você se torna a vitima, e é excluído do quadro de funcionários, é o momento de mudar seus conceitos, mudar suas estratégias e partir para um novo começo. Sempre é possível dar a volta por cima no melhor dos estilos. Uma nova empresa, um novo chefe, novos colegas ou mesmo o início de um negócio próprio. É importante carregar toda a experiência da empresa anterior, aprender com os erros e pontos negativos. Porém, o que realmente deve permanecer são os aspectos positivos.

Veja também: Hipnose: Ilusão e Realidade

Transportar experiências é valido, entretanto, é importante avaliar cada situação, cada ambiente, para não correr o risco de agir da mesma forma para situações diferentes e vice-versa. As relações no trabalho são um jogo, é sempre possível confiar nas pessoas com certa cautela. Contudo, é preciso estudar o ambiente para que aos poucos possa se mostrar, ganhar espaço e confiança dos pares, gradativamente. Buscar o equilíbrio profissional, em si mesmo e nas relações humanas, se faz necessário para permanecer no trabalho e conquistar o sucesso desejado. A percepção deve estar sempre aguçada, sabendo onde se está pisando, não ficando para trás, ou indo longe demais, antes do tempo necessário para o amadurecimento. O crescimento precisa ser sustentado, precisa ter base.

As pessoas estão em suas zonas de conforto, estão acostumadas àquela rotina. A chegada de um novo colega pode mexer com os padrões diários, e isso pode causar estranhamentos e desentendimentos no setor. Isso pode eliciar comentários preconceituosos sobre o novo funcionário, assim como, não ser bem visto frente aos novos colegas. Quando se quer produzir uma mudança na disposição dos móveis de uma casa, antes é preciso se enquadrar àquela realidade, conhece-la e criar empatia com os “moradores”. Após ganhar a confiança, espaço e criar rapport, é possível começar a sugerir algumas mudanças. Não sugira um prato novo, antes de provar o “prato da casa”.

Odair J. Comin
Psicólogo Clínico, Especialista em
Hipnoterapia e Escritor.

Assine o Canal da Pantrus e Clínica Delphos no YouTube

You Might Also Like